Ensino e aprendizagem

4 principais dificuldades de aprendizagem nas escolas

Tempo de leitura: 4 min

As dificuldades de aprendizagem, além de representarem um dos maiores desafios para a educação, evidenciam a importância de ferramentas pedagógicas específicas nas escolas. É necessário compreender que cada indivíduo dispõe de suas próprias características, podendo ser mais desenvolvido para alguns aspectos do que para outros.

Contudo, apresentar dificuldades ou levar mais tempo para entender determinado assunto não significa, necessariamente, que exista alguma dificuldade de aprendizagem. Diversos pontos devem ser levados em consideração. Conflitos pessoais e familiares também podem influenciar no surgimento de sintomas referentes a problemas de atenção e assimilação de informações.

Pensando nisso, trouxemos neste post informações valiosas sobre as principais dificuldades de aprendizagem na escola para você conhecer mais sobre o assunto. Confira!

O papel do educador

O ato de ensinar vai muito além de transmitir conteúdos. O papel dos educadores é transformar a vida dos alunos por meio de processos permanentes de aprendizagem que ensinem a viver, a administrar suas vidas e a se relacionar com outras pessoas.

Por isso, o professor tem um papel fundamental na identificação de uma possível dificuldade de aprendizagem pois, além do contato diário, ele costuma ser próximo aos grupos de convívio do aluno, como amigos, familiares e outros professores.

As 4 principais dificuldades de aprendizagem

Listamos abaixo algumas das principais dificuldades de aprendizagem nas escolas e as características de cada uma. É importante ressaltar que, antes de qualquer diagnóstico, é imprescindível que o aluno passe por uma avaliação completa com profissionais da área de saúde.

1. Dislexia

A dislexia é conhecida pela fala tardia, atraso na aprendizagem da leitura e aprendizagem lenta de novas palavras. A maioria das crianças com dislexia obtém sucesso na vida escolar, desde que contem com tutores preparados e programas de educação especializados.

2. Discalculia

A discalculia é uma desordem neurológica que afeta a habilidade de uma pessoa em aprender tudo o que está relacionado a números, como seguir sequências, classificar números, dificuldade de entender os conceitos e a aplicação da matemática.

3. Dislalia

A dislalia é um distúrbio da fala que tem como característica a dificuldade em articular as palavras. Ou seja, consiste na má dicção — seja omitindo, trocando ou acrescentando fonemas.

Powered by Rock Convert

4. Transtorno de Deficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)

O TDAH é uma síndrome caracterizada, principalmente, pela desatenção, agitação, esquecimento, impulsividade e desorganização. As crianças com TDAH, em vez de andar, estão sempre correndo, pulando e saltitando. Com isso, elas estão constantemente esbarrando em pessoas e móveis — e se machucando com mais frequência.

Esse comportamento excessivo resulta em uma grande dificuldade de concentração e foco para prestar atenção nas aulas, realizar as tarefas e, até mesmo, para brincar de maneira calma e segura com os colegas.

As formas de lidar com essas dificuldades

Quando a escola estabelece uma metodologia para auxiliar no diagnóstico precoce de transtornos de aprendizagem, é possível criar uma rede de atendimento com o intuito de suprir as necessidades e desenvolver formas compensatórias para esses alunos.

É essencial que a instituição adote sistemas específicos de ensino que auxiliem o aluno no processo de aprendizado. Essa ação pode ser realizada por meio da inovação na sala de aula, com integração de atividades lúdicas (como a gamificação) e a adoção de ferramentas tecnológicas de apoio ao ensino.

Além disso, é fundamental adotar estratégias multidisciplinares que envolvam profissionais como psicopedagogos, psicólogos e fonoaudiólogos, além de tutores (quando necessário).

Outro ponto importante é criar uma relação mais próxima com os familiares dos alunos, para que eles participem de todo o processo de ensino-aprendizagem e compreendam quais são as dificuldades enfrentadas pelos estudantes.

É comum que, de início, os responsáveis apresentem resistência em compreender a complexidade da dificuldade de aprendizado, atribuindo o atraso do aluno à ineficiência da metodologia aplicada ou à falta de interesse nas aulas. Por isso, para facilitar a comunicação, é essencial que a escola mantenha um relacionamento próximo e aberto com os familiares.

Ao longo da leitura, você certamente pôde entender um pouco mais sobre as principais dificuldades de aprendizagem, os sintomas mais comuns e a importância dos professores para a obtenção de um diagnóstico precoce e certeiro.

Comente abaixo o que achou deste post para que possamos trazer conteúdos cada vez mais relevantes e ricos em informações!

Powered by Rock Convert